jusbrasil.com.br
30 de Novembro de 2021
    Adicione tópicos

    Acusado de tentar matar ex-namorada com uso de fogo é condenado

    Wagner Brasil, Advogado
    Publicado por Wagner Brasil
    há 6 dias

    Se gostar dessa notícia, siga este canal e minhas redes sociais para ter acesso a mais conteúdos sobre Direito Penal e Direito Eleitoral.

    Site: https://www.wagnerbrasil.adv.br/

    Facebook: https://www.facebook.com/wagnerbrasil.adv

    Instagram: https://www.instagram.com/wagnerbrasil.adv

    Linkedin: https://www.linkedin.com/in/wagner-brasil-1459581bb/


    DF agressor denunciado pela me desfigurou rosto de namorada

    No último dia 17/11, o Tribunal do Júri de Brasília condenou Alessandro Jhon da Silva Santos a sete anos, dois meses e 20 dias de prisão, em regime inicial fechado, por tentar matar sua ex-namorada, às margens do Lago Paranoá.

    De acordo com os autos, na manhã do dia 03 de outubro de 2020, no Lago Norte/DF, o acusado tentou atear fogo no corpo da vítima. O réu, na companhia de dois amigos, forçou a vítima a entrar em seu veículo e a conduziu, sob ameaças, a um gramado próximo ao Lago, em um lugar escondido. O acusado, então, derramou um galão de gasolina na cabeça e corpo da vítima. Neste momento, uma viatura da Polícia Militar do DF apareceu no local e a vítima saiu do carro correndo e pediu socorro.

    Para o Ministério Público (órgão acusador), a ação criminosa teve motivação torpe, consistente no sentimento de posse mantido pelo acusado, que se negava a aceitar o fim do relacionamento com a vítima. Também foi praticada com emprego de fogo, com uso de recurso que dificultou a defesa da ofendida, que foi surpreendida enquanto estava distraída em momento de lazer com amigos, sem qualquer razão para esperar o ataque naquele momento. Por fim, foi realizado contra mulher, por razões da condição do sexo feminino (feminicídio), envolvendo convivência doméstica e familiar, uma vez que o acusado e a vítima mantiveram relacionamento amoroso.

    A denúncia do Ministério Público do DF foi acolhida pelos jurados em sua totalidade. Diante disso, o juiz presidente do Júri condenou o réu por tentativa de homicídio, com as quatro qualificados indicadas, decidindo pela manutenção da prisão do acusado, que não poderá recorrer em liberdade.

    Acesse o PJe1 e confira o processo: 0738538-39.2020.8.07.0001

    Fonte: Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios


    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)