jusbrasil.com.br
22 de Setembro de 2021
    Adicione tópicos

    Crime passional na frente de supermercado resulta em 12 anos de prisão

    Wagner Brasil, Advogado
    Publicado por Wagner Brasil
    há 8 dias

    Se gostar dessa notícia, siga este canal e minhas redes sociais para ter acesso a mais conteúdos sobre Direito Penal e Direito Eleitoral.

    Site: https://www.wagnerbrasil.adv.br/

    Facebook: https://www.facebook.com/wagnerbrasil.adv

    Instagram: https://www.instagram.com/wagnerbrasil.adv

    Linkedin: https://www.linkedin.com/in/wagner-brasil-1459581bb/


    Estatuto do Desarmamento e o disparo de advertncia por militar na funo de sentinela

    Três sessões de Tribunal do Júri aconteceram na última sexta-feira (10/9) no oeste catarinense. Duas delas, nas comarcas de Pinhalzinho e Chapecó, trataram de crimes de homicídio. Já na comarca de Seara, o caso julgado foi uma tentativa de homicídio. Em todas as sessões, os acusados foram considerados culpados e condenados à prisão.

    Crime passional em frente ao supermercado

    Na comarca de Pinhalzinho, esteve no banco dos réus o acusado da morte de um homem em frente a um supermercado localizado no centro do município. Os jurados reconheceram as qualificadoras de motivo torpe e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima. A sentença foi de 12 anos de prisão, em regime fechado. O juiz Caio Lemgruber Taborda presidiu os trabalhos.

    De acordo com a denúncia, no dia 7 de maio de 2020, o acusado desferiu sete golpes de faca na vítima, que estava ainda dentro do carro, em frente ao supermercado onde trabalhava e iniciaria expediente. O agressor fugiu e dois dias depois se apresentou à polícia. O motivo do crime foi um relacionamento extraconjugal da vítima com a esposa do réu (Autos n. 5001321-91.2020.8.24.0049).

    Disparo contra carro parado na rua

    Na comarca de Chapecó, foi julgado um homem acusado de disparar contra um carro parado na rua, ao lado de sua casa, onde estava um casal. A caroneira foi atingida na nuca e morreu ao dar entrada no hospital. Antes da sessão, familiares e amigos da vítima se reuniram na frente do fórum. O grupo carregava uma faixa com a foto da jovem e balões brancos.

    O réu, em seu interrogatório, exerceu o direito de permanecer em silêncio. Ele foi condenado a 12 anos por homicídio qualificado por motivo fútil e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima, mediante dolo direto e com erro na execução. Ele recebeu o direito de recorrer em liberdade. O julgamento foi conduzido pela juíza substituta Adriana Inácio Mesquita de Azevedo Hartz Restum.

    O crime aconteceu no bairro Bela Vista, em Chapecó, no dia 28 de outubro de 2017. De acordo com a denúncia, o acusado bateu na janela do motorista e pediu para que saíssem dali. Logo após, o tiro foi efetuado pelo vidro traseiro esquerdo do veículo (Autos n. 0010647-64.2017.8.24.0018).

    Pai tenta matar desafeto do filho

    Na comarca de Seara, um homem foi condenado a cinco anos, cinco meses e 10 dias de reclusão em regime semiaberto. Ele respondeu por tentativa de homicídio, ocorrida no dia 9 de agosto de 2015 no bairro Vila Esperança, em Seara. A sessão foi presidida pelo juiz Douglas Cristian Fontana.

    Durante o processo, foi apurado que o réu efetuou disparos de arma de fogo contra a vítima, que conseguiu fugir e recebeu atendimento médico a tempo de se recuperar das lesões. O motivo da agressão foi uma briga na qual o filho, na época com 17 anos, se envolveu na noite anterior. O jovem acompanhava o pai e outras pessoas, não identificadas, no momento do crime (Autos n. 0001170-32.2015.8.24.0068).

    Fonte: Tribunal de Justiça de Santa Catarina


    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)